terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Rede de supermercados Coop anuncia investimentos

A Coop – Cooperativa de Consumo, a maior rede de supermercados do ABC,  anunciou nesta manhã (12) que pretende investir R$ 94 milhões em 2018. Desse montante, mais de R$ 90 milhões serão investidos na região do ABC, com a inauguração de uma nova loja ainda no primeiro semestre, nove drogarias de rua e um posto de combustível, além da modernização de suas lojas e da área de TI (Tecnologia da Informação).

Marcio Valle: "Os investimentos serão concentrados no ABC" 
De acordo com o diretor-presidente Marcio Valle, o interesse em abrir nova lojas no interior de São Paulo continua, mas no momento as novas oportunidades surgiram na região do Grande ABC, onde detém 25% de share e maior número de unidades.

A previsão da Coop é encerrar este ano com crescimento nominal de 4% e fornecimento (faturamento total) de R$ 2,2 bilhões. Durante 2017, a Coop inaugurou duas lojas com investimento total de R$ 19,7 milhões, e outras duas drogarias, sendo que a terceira deste ano abrirá suas portas na próxima quarta-feira (20) em Santo André, no Centro.

Num prazo de quatro anos, a Coop deverá chegar a 80 drogarias, praticamente o dobro da estrutura atual de 44 unidades, sendo 31 anexas às lojas de autosserviço e outras 13 de rua. O programa de expansão está respaldado num estudo de oito meses conduzido por consultoria especializada, que reavaliou o modelo de negócio até então desenvolvido pela empresa. “O setor drogaria já detém participação de 17% no faturamento geral da rede, percentual que vem aumentando desde 2013 com a investida da Coop na instalação de drogarias de rua”, revela Marcio Valle.

Nos últimos dois anos, a Coop vem investindo pesado na modernização de suas lojas. Atualmente, 60% das lojas instaladas já foram contempladas com o projeto de reforma e modernização. Só neste ano, foram investidos R$ 40 milhões em seis unidades, dotando as estruturas com novas tecnologias em frio alimentar, iluminação e ar condicionado, além de outras melhorias. Os investimentos realizados desde 2015, quando o projeto modernização foi lançado, já representa economia de 25 kw/h entre 2016 e 2017.

Também neste ano, a Coop inaugurou a primeira unidade de cafeteria NESCAFÉ® Espresso no Brasil, em parceria com a Nestlé, localizada na unidade Industrial, em Santo André, além do serviço de rotisseria, na mesma unidade.

“Graças aos programas Troco do Bem e Revista Coop, em 2017, a Coop ultrapassou a marca de R$ 2,2 milhões em repasse à Federação das APAEs, ajudando na melhoria da qualidade de vida dos 3.175 assistidos de 10 unidades da APAE instaladas nas cidades onde a Coop possui unidades de distribuição (Região do Grande ABC, Sorocaba, São José dos Campos, Piracicaba e Tatuí). Neste ano, a Coop também doou R$ 350 mil para 19 entidades beneficentes e desde que foi lançado em 2002, o programa de responsabilidade social da Coop já beneficiou 240 instituições do Grande ABC e Interior de São Paulo com verba de mais de R$ 4,85 milhões”, completa o diretor-presidente.


segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Sebrae oferece educação empreendedora em São Caetano do Sul

Da Redação

São Caetano do Sul está entre os mais de 100 municípios que assinaram termo de parceria com o SEBRAE Nacional para implementação de um programa de educação empreendedora. A chefe de gabinete Marisa Catalão, a secretária de Educação, Janice Paulino, e a diretora de Comunicação da Câmara Municipal, Luciana Patara, representaram a cidade.

Representantes de São Caetano e Paulo Skaf | Foto: Divulgação 

O Programa JEPP (Jovens Empreendedores Primeiros Passos) está sendo ampliado e tem por finalidade a difusão e fomento da Cultura Empreendedora nas Instituições de Ensino formais ou através de projetos educacionais realizados por instituições não governamentais que atuam sem fins lucrativos.

O programa prevê capacitação de professores que serão os responsáveis por replicar a metodologia aos alunos. É totalmente gratuito aos municípios e personalizado às necessidades e culturas locais. 

Na ocasião, o presidente do Sebrae Paulo Skaff falou sobre a velocidade das transformações no mundo. Pesquisas recentes apontam que nos próximos 100 anos, a humanidade terá mais mudanças do que nos últimos 20 mil anos. Para isso, gestores precisam preparar suas cidades e, principalmente as crianças, para as novas realidades e tecnologias.



Lei de Incentivo Fiscal beneficia empresas em São Bernardo do Campo

Por Vitor Lima

Foi aprovada, no último dia 6, a Lei de Incentivo Fiscal em São Bernardo do Campo. Por unanimidade, os vereadores da cidade aprovaram a matéria proposta pelo Executivo que reduz o valor do Importo Predial e Territorial Urbano (IPTU) para empresas que gerarem empregos. 

O projeto prevê desconto de 5% para empresas que gerarem, no mínimo, 20 postos de trabalho. Para organizações que empregarem mais de 50 pessoas, o desconto será de 7%; para companhias que contratarem 500 novos funcionários, haverá abatimento de 20% e para aquelas que criarem mais de mil vagas, o desconto será de 30%.

Foto: Gabriel Inamine

 As empresas terão de 1º de abril a 30 de junho do ano que vem para comprovarem a geração de emprego. No fim de 2018, será checada a manutenção deles e, se comprovada, o desconto no IPTU virá em 2019. Os abatimentos podem ser usufruídos por até cinco anos, porém, mediante a comprovação de a abertura de emprego e a sua preservação. O desconto será reavaliado anualmente, conforme os dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Na véspera da votação da matéria pelo Legislativo, o prefeito da cidade, Orlando Morando, esteve na Associação Comercial e Industrial de São Bernardo do Campo (ACISBEC) para apresentar o projeto aos empresários do município. O presidente da ACISBEC, Valter Moura, disse que a medida vem em momento importante para os setores do comércio e indústria, já que o cenário econômico começa a dar sinais de crescimento. “Com projetos de benefício fiscal, as empresas produzem mais, trazem emprego, renda e desenvolvimento”, afirma.

Morando detalhou que com a medida abre mão de arrecadar cerca de R$ 10 milhões, porém a receita voltará por meio de outros recursos. “Se as empresas gerarem mais empregos, a economia gira melhor, reflete no comércio e serviços e ganhamos com ISS”, explica.



sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Dicico inaugura unidade no formato “Multi” em Diadema

Da Redação

Ontem (7), a Dicico inaugurou mais duas lojas com o formato Dicico Multi, localizadas na Av. Radial Leste, capital paulista, e em Diadema. Os clientes terão uma nova experiência de compra, baseada no conceito de loja de vizinhança, que é próxima, com atendimento diferenciado e novidades em produtos e serviços para solucionar todas as necessidades do dia a dia da casa.

“A Dicico Multi tem tudo para quem quer fazer reformas e manutenção. Nesse novo modelo de loja, mantivemos todas as fortalezas da Dicico que são valorizadas pelos clientes, desde preço baixo até atendimento, e agregamos ainda mais na ampliação da variedade de produtos”, afirma Eduardo de Vries, Diretor Presidente da Construdecor, companhia que opera as lojas Dicico e Sodimac no Brasil. Nesse sentido, destacam-se na Dicico Multi as novas áreas Jardinagem e Pet, com acessórios e alimentos para cães e gatos. Outra inovação é o Centro de Cores, onde a marca própria de tintas Kolor é preparada na hora, com mais de 100 mil cores vendidas no mesmo preço que a tinta branca.

Unidade de Diadema já conta com o novo padrão da Dicico | Foto: Divulgação
Em relação ao portfolio de produtos, estão disponíveis as diversas marcas e tendências em pisos e revestimentos, acessórios para cozinhas e banheiros, materiais elétricos e hidráulicos, portas e janelas, ferramentas e ferragens, equipamentos de proteção individual, itens de iluminação, climatização e organização da casa.
  
Sobre o conceito de loja de vizinhança, Eduardo de Vries explica que “a Dicico Multi tem o objetivo de estabelecer uma relação de vizinho para vizinho com os clientes dos bairros onde as lojas estão instaladas. Queremos que eles se sintam na casa de um amigo e venham nos visitar não somente quando fazem uma reforma, mas sempre que precisarem de qualquer produto ou apenas para conferir as novidades e tomar um café com nossa equipe”. 

Para isso, os vendedores especialistas estão à disposição para apresentar a melhor solução ao cliente, seja para pequenas reformas ou para as diversas demandas que surgem no dia a dia, como uma troca de lâmpada ou serviço de chaveiro – um dos muitos serviços disponíveis. Há também serviços de instalação de pisos, revestimentos, portas, janelas, ar-condicionado, louças sanitárias, metais, luminárias, ventiladores, chuveiros e churrasqueiras, além de mão de obra para pinturas em geral. Tudo é pago diretamente para a loja, que oferece garantia sobre o serviço contratado.

Para completar, na Dicico Multi, é possível alugar máquinas e ferramentas, que vão desde parafusadeiras até andaimes, e contar com o serviço de corte de tubos, correntes, fios, lonas, telas de mosquiteiro e passadeiras (tapetes).



Integração de processos: para sua empresa ir mais longe

Por Virgínia Gonçalves, gestora comercial da filial Jiva São Paulo

Os gestores de pequenas empresas acreditam firmemente que sua maior ameaça é a concorrência. Mas o que poucos se atentam, é que na grande maioria das vezes, o ‘inimigo’ está mais perto do que se imagina, na forma de uma administração corporativa ultrapassada, lenta e cheia de gargalos, que impede o crescimento e a evolução dos negócios.



Isso porque em inúmeros casos, a gestão dessas empresas se baseia em ferramentas pouco eficientes, como planilhas, listas e tabelas, que são de uso exclusivo de cada setor, seja vendas, compras, estoque, entre outros. Dessa forma, as informações, que juntas podem ser correlacionadas e gerar insights importantes para guiarem decisões críticas, como corte de gastos ou aumento de produção, ficam limitadas à cada área, de forma isolada.

Por outro lado, o pequeno empresário sente a cada dia, a crescente necessidade de ter informações de todos os processos, de vendas à contabilidade, realizados no dia em tempo real e com acesso rápido, consolidados em apenas uma única fonte de consulta, sem ter que visualizar inúmeras planilhas diferentes, e cruzar seus dados para se chegar a uma conclusão.

A semelhança dos dois cenários descritos acima é a urgência do uso de soluções de gestão, ou ERPs, capazes de integrar toda etapas e processos, e assim possibilitar que os diferentes setores que compõem a empresa conversem entre si. Isto porque a integração dos processos corporativos permite reunir todos os dados operacionais, administrativos e gerenciais em um único sistema, o que garante o fácil acesso a informações distintas e resultados de negócios, mas que se complementam.

Vou dar um exemplo prático de como isso ajuda no dia a dia. Quando um pedido é realizado numa loja e o vendedor imputa essa informação no sistema de gestão, o setor de estoque já é "avisado" sobre isso para dar a baixa no produto. O financeiro, por sua vez, também recebe a informação e já emite a nota fiscal com todos os dados, juntamente com o boleto para que o cliente possa efetuar o pagamento. Tudo de forma automática. Isso viabiliza o acesso rápido à informações seguras e atualizadas para tomada de decisão.

Dentre as muitas outras vantagens da integração de processos, pode-se destacar ainda o fim do retrabalho manual e a eliminação de procedimentos repetitivos, como a replicação de números em diferentes planilhas, uma vez que ela permite automatiza o compartilhamento dos dados por entre as diferentes áreas da companhia. Dessa forma, também diminui consideravelmente os erros de digitação causados por intervenção humana, já que só é preciso colocar a informação uma única vez no sistema, para que ela seja replicada para os demais setores.

Por fim, mas não menos importante, ao integrar os processos corporativos é possível aplicar Inteligência Analítica, ou Business Analytics (BI), às operações de cada empresa, por meio da comparação dos dados de cada setor, cada operação e até mesmo em relação aos resultados de cada dia, mês ou ano. Com isso, as companhias aumentam ainda mais o controle sobre metas comerciais a serem batidas, prazos de pagamento e recebimento, além de antecipar períodos mais fortes ou fracos de vendas, impactando o fluxo de caixa.

Afinal, o BI já é uma tendência em todo o mercado global, e pode ajudar os gestores a encontrar novas oportunidades, e até indicar o melhor momento para ser mais agressivo em uma negociação. Dessa forma, as pequenas empresas podem manter padrões de competitividade compatíveis até mesmo com as grandes organizações dos setores onde atuam.

Para as pequenas empresas, portanto, os benefícios obtidos por meio da gestão integrada dos processos de negócios podem ser um fator fundamental, constituindo a diferença entre sobreviverem ou serem engolidas pela concorrência.

Obs.: Alteramos o título, cuja versão original é "Integração de processos é a chave para as micro e pequenas empresas irem mais longe". 


quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Ajuste o relógio (biológico): como descobrir as horas mais produtivas do seu dia

Por Joshua Zerkel - diretor de Global Customer Education e Community na Evernote

Quem nunca se deparou com o desafio de se manter produtivo o dia todo? Em um mundo perfeito (e dos nossos sonhos), a maioria de nós conseguiria ser eficiente sempre que quisesse, não é mesmo?

Imagine só: a qualquer hora, simplesmente conseguiríamos executar um novo projeto, escrever textos inspiradores ou até inventar o próximo aplicativo da moda.


No entanto, a realidade se mostra bem diferente: temos horários de pico de energia e aqueles assim, meio mais ou menos, que precisamos esticar as pernas, dar uma volta e nos permitir um break para recuperar nossa força e criatividade.

Mas existem formas de – ao invés de simplesmente eliminar os horários menos produtivos do dia (o que, aliás, deve ser evitado!) – reconhecer quando você provavelmente atinge sua melhor performance e buscar otimizar isso. Dessa forma, você poderá impulsionar sua produtividade e trabalhar nas tarefas mais desafiadoras e criativas.

Ok, mas como?
Todos nós temos um "relógio" interno que nos acompanha
24 horas e determina estados de alerta e quais serão os momentos de sono. Os horários são diferentes para todo mundo, mas o ciclo é universal.

No entanto, um fato se mantém constante: os períodos de produtividade duram, em média, de 90 a 120 minutos. Estes períodos de tempo são conhecidos como "ciclos ultradianos". O começo deste ciclo é o momento em que o indivíduo tem o seu cérebro mais energizado e focado. Aos poucos, a energia passa a diminuir e, ao final, simplesmente a efetividade não será tão alta.

São esses os momentos de produtividade máxima que representam então a hora certa para dedicar-se aos projetos mais desafiadores, estratégias criativas e decisões críticas.


Joshua Zerkel 


Ao passo que, para as tarefas mais rotineiras e soluções de problemas menos complexos, a ideia é usar os períodos de menor energia para resolver estes pontos e, assim, não tornar o seu cérebro sobrecarregado.

Mas, como identificar e descobrir quais são os seus ciclos ultradianos? Pode ser mais fácil do que você imagina. Confira abaixo algumas dicas:

Anote dados sobre o seu dia
Durante a semana, em intervalos de tempo de mais ou menos 1 hora, anote quais foram as tarefas até então cumpridas. Para cada uma delas, se pergunte: qual o grau de foco, entusiasmo e energia dedicado a essas funções?

Treine sua mente para perceber se algum fator vem atrapalhando o desempenho de suas tarefas ao longo da semana.
Após alguns dias de coleta de dados, você começará a ver um padrão se desenvolvendo de quando o seu foco, energia e entusiasmo parecem estar maiores e menores. Continue marcando seus dados, e após uma semana ou duas, você terá indicadores consistentes das horas do dia ou da noite em que seus ciclos ultradianos estarão ativos para ajudá-lo a impulsionar sua produtividade.

Trabalhe os seus dados
Ao reconhecer quais os períodos de maior energia e foco, cabe a você
otimizá-los em blocos de tempo ininterrupto para trabalhar ou criar. Um exemplo de um dia de trabalho produtivo em sintonia com o ciclo ultradiano seria mais ou menos assim:
- Assim que começar o seu dia de trabalho, treine a sua mente para focar no seu projeto durante 90 minutos;
- Levante e tome um café, se dê um intervalo de 20 minutos;
- Revigorado, volte para sua mesa e comece seu segundo impulso de produtividade;
- Ao atingir o seu limite, é hora de voltar sua atenção para trabalhos de menor concentração, como reuniões com colegas e respostas a e-mails;
- Termine a tarde (ou noite ou madrugada, dependendo dos horários em que trabalha), com um último ciclo de produtividade de 60 minutos.

3. Preparação para o pico de produtividade
Em seu pico de produtividade, você deve se colocar em modo de concentração total. Liberte o seu ambiente de interrupções externas e distrações desnecessárias.

Apesar de se afirmar que os períodos de produtividade contemplem de 90 a 120 minutos do ciclo ultradiano, muitas vezes, é raro que consigamos alguns minutos sem interrupção. Por isso, tente aliar o seu pico de produtividade ao período no qual você sabe que as interrupções serão menores.

4. Respeite seus ciclos
Algumas pessoas são melhores no começo da manhã: levantar antes do sol nascer dá a elas o silêncio e o foco que precisam. Outras pessoas, fazem o seu melhor trabalho ao final do dia.

5.Trabalhe de maneira inteligente
Ao descobrir quando você passa pelos picos de produtividade, usando estes momentos de maneira mais eficiente, você também consegue experimentar um tempo de descanso necessário sem aquela sensação de que você deveria ou poderia estar fazendo mais.

Dica bônus: no link 
https://www.evernote.com/shard/s308/sh/453583da-e243-4e37-8377-bd1d4e12a260/d9ea6e6ffc

você pode acessar um template no Evernote para escalar seus momentos de maior foco e usá-lo para acompanhar a si mesmo a cada hora usando uma escala de 1-5 em relação ao seu engajamento e motivação.

A verdade é que nem sempre você conseguirá realizar tanto quanto gostaria, mas descobrir o seu momento de produtividade máxima já é um passo significativo para um dia a dia proveitoso.

******************************************************************************
Leia a edição 90 da Negócios em Movimento em 
http://www.negociosemmovimento.com.br/edicoes-da-revista/revista-negocios-em-movimento-ed-90/

****************************************************************************************************



terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Cannabis Medicinal pode movimentar US $ 1,4 bilhão no Brasil

A New Frontier Data, autoridade global da indústria de cannabis em relatórios de inteligência de negócios e análise de dados, em parceria com The Green Hub, uma das primeiras plataformas de pesquisa e informação de cannabis medicinal no Brasil, acaba de publicar sua primeira análise aprofundada do mercado brasileiro – Cannabis Medicinal no Brasil: 2018 Visão Geral, com detalhamento do potencial impacto da legalização da cannabis medicinal no Brasil.



Segundo o estudo, a legalização da cannabis medicinal pelo governo brasileiro para diversos tratamentos, como ansiedade, câncer, autismo, Alzheimer e outros, o número de pacientes nos primeiros 36 meses de vendas legais de cannabis poderia chegar a 959 mil. Ao incluir o seu uso também no tratamento de dor crônica, o número alcançaria aproximadamente 3,4 milhões de pacientes ao ano, movimentando o equivalente a US$ 1,4 bilhão (R$ 4,7 bilhões) na economia do país.

"O interesse contínuo do Brasil pela legalização potencial da cannabis medicinal é parte de um fenômeno global, pois dezenas de países de todo o mundo começaram a considerar a cannabis como um tratamento médico viável para uma variedade de doenças e condições. Dada a vasta área territorial do Brasil, clima e localização geográfica estratégica, o Brasil possui grande potencial de mercado, não só para aplicações médicas domésticas, mas também para expandir sua exportação para países incapazes de cultivar localmente, como Europa e América Latina", disse a fundadora e CEO da New Frontier Data, Giadha Aguirre de Carcer.

O CEO da brasileira The Green Hub, Marcel Grecco, confirma as palavras de seu parceiro americano. “Existe atualmente um grande interesse pela legalização da cannabis medicinal no Brasil, bem como o entendimento do impacto potencial dessa legalização e regulação da cannabis no Brasil. Trabalhando em conjunto, The Green Hub e New Frontier Data estão melhor equipados para fornecerem não apenas às empresas privadas, mas aos órgãos governamentais e aos reguladores, os dados, a avaliação e os conhecimentos dos esforços de legalização em todo o mundo, para avaliar o potencial jurídico, econômico e social. Esses recursos serão inestimáveis, pois os funcionários do governo brasileiro terão dados seguros e legais para examinarem o assunto”, explica Marcel Grecco.

A parceria entre New Frontier Data e The Green Hub foi firmada para fornecer aos reguladores e legisladores locais, regionais e nacionais que estão trabalhando ou interessados no desenvolvimento da indústria de cannabis medicinal, os dados que eles precisam para tomar decisões assertivas. O relatório Cannabis Medicinal no Brasil: 2018 Visão Geral é o primeiro passo para a obtenção de análise de dados socioeconômicos, com estatísticas e informações precisas sobre métodos científicos, testes e tecnologias de cannabis para o mercado brasileiro de cannabis medicinal.

"Estamos muito felizes pela oportunidade dessa parceria com uma empresa perspicaz e pioneira como The Green Hub em um momento tão determinante, não só no Brasil, mas também em outros países, cujos players comerciais desse setor começam a surgir", afirmou Aguirre de Carcer.

Para obter mais informações sobre o relatório, visite http://thegreenhub.com.br

A New Frontier Data fornece análise e relatórios objetivos, rigorosos e abrangentes para o setor emergente de cannabis em todo o mundo, os quais já foram utilizados em mais de 65 países em todo o mundo para informar os líderes da indústria. Fundada em 2014, a New Frontier Data está sediada em Washington, DC, com escritórios adicionais em Denver e não se posiciona sobre os méritos da legalização da cannabis. Sua missão é informar as decisões políticas e de negócios relacionadas à cannabis através de uma análise rigorosa, neutra e abrangente da indústria legal de cannabis. Para mais informações sobre New Frontier Data, visite: www.newfrontierdata.com

A The Green Hub tem sede em São Paulo e é especialista em projetos relacionados à cannabis medicinal. Com um programa de aceleração único e inovador, a empresa visa elevar o nível de conhecimentos de uma nova especialidade médica no Brasil e no mundo. Fundada em 2016, o objetivo da empresa é trazer inovação para o setor de saúde, melhorando a qualidade de vida das pessoas e suas famílias. Para mais informações sobre The Green Hub, visite www.thegreenhub.com.br.