segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Pesquisa revela percepção dos empresários sobre a situação econômica do País

Da Redação

A 46ª rodada do Indicador de Atividade da Micro e Pequena Indústria, encomendado pelo Simpi ao Datafolha, mostra que o cenário econômico nacional atingiu em 2016 índices inferiores aos anos de 2014/2015.

Numa escala de 0 a 200, na qual quanto maior o valor melhor a satisfação com a situação atual do negócio, os empresários entrevistados apontaram um aumento das dificuldades para manter as próprias indústrias, conforme quadro abaixo: 


2014
2015
2016
Índice de Satisfação
112
91
84
Índice de Investimentos
36
29
24
Índice de Contratações/Demissões
98
89
85
Índice de Expectativa
115
98
109
Índice de Custos
115
91
110

No levantamento realizado em dezembro, as MPI’s foram questionadas sobre o cenário econômico do País e apenas 1% acredita que o Brasil está ótimo ou bom, ante 4% em outubro. 20% veem a economia brasileira como regular e 78% classificaram como ruim ou péssima.

O Índice de Situação Econômica também mediu, de 0 a 200 pontos, a percepção do empreendedor em três categorias: a visão sobre o Brasil, o estado de São Paulo e o setor de atuação do próprio negócio. Em todos os campos houve um retrocesso, no comparativo com 2014. 

Índice de Satisfação Econômica
Dezembro/2014
Dezembro/2015
Dezembro/2016
Brasil
43
18
23
Estado de São Paulo
71
43
45
Setor de Atuação
105
61
58

Expectativa de retomada

Apesar do balanço negativo sobre o cenário atual, a Micro e Pequenas Indústrias confiam que haverá uma retomada positiva do País neste novo ano. 55% acreditam que 2017 será melhor do que 2016; 33% informaram que será igual e 6% veem um ano pior. Outros 6% não souberam opinar a cerca do tema.

No comparativo entre 2014 a 2016, o número de pessoas mais otimistas com o início de um novo ano também teve alta. 62% acreditam no potencial de 2017 para retomada dos negócios, 22% preveem um cenário de piora e 10% identificam uma estabilidade.

2014
2015
2016
Otimistas
52%
38%
62%
Pessimistas
30%
41%
22%
Estáveis
13%
14%
10%
Não sabem
5%
8%
6%

Para o presidente do Simpi, Joseph Couri, o otimismo é justificável: “As Micro e Pequenas Indústrias estão otimistas diante de um quadro de receitas negativas, ou seja, de uma base deteriorada. Essa expectativa se baseia na esperança da estabilidade econômica do País, principalmente pelo retorno do crédito. É uma expectativa de crescimento vinculada a decisões políticas”.

A Pesquisa

O Indicador de Atividade da Micro e Pequena Indústria de São Paulo, encomendado pelo Simpi e efetuada pelo Datafolha, é reconhecido como sinalizador de tendência. É importante salientar que 42% das MPIs de todo Brasil estão em de São Paulo.

A íntegra das 46 pesquisas Simpi/Datafolha, desde março de 2013, está disponível no portal da entidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário